Movimento Não Pago ajuíza ação pedindo anulação do aumento da tarifa

15 jun 2013 | 04:40 |
0 comentário

nao-pago-avatarEnquanto milhares de jovens e trabalhadores vão às ruas neste momento para lutar contra o aumento da passagem nas grandes capitais, como Rio de Janeiro e São Paulo, na manha desta ultima quinta-feira, o Movimento Não Pago deu entrada numa ação judicial com o objetivo de anular o aumento da passagem de ônibus na grande Aracaju, proposto pelo prefeito João Alves e votado pela grande maioria dos vereadores da capital. A passagem passou de R$2,25 para R$2,45.

O movimento que nos últimos anos vem sendo a grande referencia na discussão do transporte publico e da mobilidade urbana, ficou conhecido na sociedade pelas manifestações de rua criticando o aumento da passagem de ônibus e a qualidade do transporte, e também pela conquista do congelamento da passagem no ano de 2012. Em Aracaju, nos meses de abril e maio, a luta foi intensa e a repressão policial da guarda municipal e da policia militar, com sprays de pimenta e prisões arbitrarias aos manifestantes, demonstraram que o cenário de perseguição a quem luta por direitos é o mesmo em todo o Brasil.

De acordo com Luiz Gustavo, militante do Não Pago e advogado do movimento, “a iniciativa da ação popular vem no sentido de corrigir um superfaturamento nos custos das planilhas apresentadas pela SMTT e pelas empresas de ônibus”. Ele lembra ainda que a denúncia da planilha não começou de agora e frisa outras decisões judiciais. “Fizemos muitos protestos, debates públicos, participação na Câmara de Vereadores, na SMTT e na prefeitura. Tentamos o diálogo de todas as formas, mostrando de forma técnica todas as irregularidades, mas passaram por cima da lei e do bom senso. Agora cabe a justiça corrigir esse absurdo para que o reajuste da passagem seja revogado, seguindo a postura dos tribunais de Goiânia e Porto Alegre”, comenta.

Para Demétrio Varjão, economista e um dos responsáveis pela elaboração do laudo técnico que embasa a analise do movimento, “o laudo é fruto de muito estudo, dedicação e pesquisa de documentos oficiais. Hoje temos um documento denso, que comprova que a passagem deve ser reduzida em no mínimo R$ 0,53 centavos, passando para o preço de R$ 1,92”. O laudo também é assinado por mais três especialistas, dentre eles o chefe do departamento de economia a UFS, profº Airton Paula Souza, e um analista tributário da receita federal.

O movimento espera que os seus pedidos sejam acatados pela justiça e demonstram solidariedade aos protestos nacionais contra o aumento da passagem e prometem manter a luta. “Acreditamos que a justiça deve ser feita. Não houve melhoria nenhuma no sistema de transporte com esse abusivo aumento de passagem. Os empresários estão agindo de má fé ao apresentar planilhas fraudadas e se o executivo e o legislativo fecharam os olhos, com o judiciário tem que ser diferente. Deixamos o nosso apoio aos movimentos contra o aumento das passagens nas demais capitais e já estamos programando as próximas ações”, afirmou Maísa Santos, estudante de Zootecnia da UFS.

Da Assessoria de Comunicação 

Movimento Não Pago ajuíza ação pedindo anulação do aumento da tarifa

Comente com sua conta no facebook

Se não tiver facebook comente aqui.

Para: Movimento Não Pago ajuíza ação pedindo anulação do aumento da tarifa


 

Please log in to vote

You need to log in to vote. If you already had an account, you may log in here

Alternatively, if you do not have an account yet you can create one here.