Marcha da Indignação – Magistério Público.

1 maio 2013 | 21:38 |
1 comentário

911613_4110810507822_495125514_nAo final dos três dias da greve nacional convocada pela Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação – CNTE, na tarde do dia 25 de abril de 2014, nós, professores da rede pública do estado de Sergipe, mostramos nossa capacidade de luta, participando da Marcha da Indignação em Aracaju/SE, saindo da Praça da Bandeira indo em direção ao Palácio de Despachos, onde nem o Governador, nem nenhum de seus assessores teve a decência de nos receber.

De Carira, participaram cerca de vinte professores, um número pequeno para o município sergipano que, segundo o SINTESE, paga o pior salário aos educadores, que estão desde 2010 sem reajuste, significando que o valor pago ainda é o de R$1.024,67.

A greve nacional de três dias, bem como a Marcha da Indignação foi motivada pelas seguintes exigências:

  • Cumprimento da lei do piso;
  • 100% dos royalties do petróleo para a Educação;
  • 10% do PIB no Plano Nacional de Educação e sua imediata aprovação;
  • Regulamentação da Convenção 151 da Organização Internacional do Trabalho;
  • Profissionalização dos Funcionários da Educação.

Vale ressaltar que Sergipe foi o único estado a realizar uma marcha trazendo essas pautas de reivindicação e a realidade da escola pública sergipana.

Até agora quarenta municípios sergipanos aplicaram o reajuste de 2013 no salário dos professores. Na rede estadual, nós estamos há dois anos sem reajuste e aguardamos um posicionamento do governo.

 

_________________________________________________________________________________

joao helioJOÃO HÉLIO DE ALMEIDA

Graduado em História e Especialista em Ciências das Religiões.

Professor da rede pública estadual.

Marcha da Indignação – Magistério Público.

Comente com sua conta no facebook

Se não tiver facebook comente aqui.

Para: Marcha da Indignação – Magistério Público.

Um Comentário até agora.

  1. JOSE MARCOS DE JESUS SANTOS disse:

    A Sociedade Brasileira, está acostumada com o “comodismo e conformismo”. De modo que lutar pelos direitos fundamentais à dignidade da pessoa humana, parece ser um pesado fardo. reclamam , ficam zangados,chamam todos os políticos de ladrões e dizem que estão sendo lesados. Todavia, não querem mover uma pedra para alcançar seus objetivos. Esse é de muita gente!


 

Please log in to vote

You need to log in to vote. If you already had an account, you may log in here

Alternatively, if you do not have an account yet you can create one here.