16ª Missa do Cangaço é celebrada na Grota do Angico

29 jul 2013 | 14:54 |
1 comentário

padre-FabianoNesse último domingo, 28, foi realizada no Monumento Natural Grota do Angico, Unidade de Conservação gerida pela Secretaria de Estado do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos (Semarh), a 16ª edição da Missa do Cangaço. A missa ocorre todos os anos no local onde Virgulino Ferreira, o Lampião, com parte do seu bando, foi assassinado. A missa contou com a presença de cerca 300 pessoas de Poço Redondo, Canindé de São Francisco, Capela, Propriá e de Aracaju.

O ritual litúrgico da missa foi celebrado pelo pároco do município de Poço Redondo, o padre Fabiano. Na pregação, com base no mandamento bíblico: “Amais uns aos outros, como a ti mesmo”, destacou que o momento da história independente do grupo da milícia ou do grupo do cangaço, “o que vale é unidade entre as pessoas”, citou o padre.

Além da comunidade de Poço Redondo, Canindé de São Francisco, Aracaju e de Propriá,  a missa do Cangaço contou também com a presença de alguns volantes e  dos  familiares do Rei do Cangaço,  a  Dona Expedita e Vera Ferreira, a filha e a neta de Lampião respectivamente, e de alguns volantes.

Para a neta de Lampião, Vera Ferreira, o momento mantém viva a história de seu avô. “Por lançar a semente para despertar o interesse desta história para as pessoas”, afirma.

De acordo com a pesquisadora da Universidade Federal de Sergipe, (UFS), Daniela Sampaio, que compareceu a celebração no intuito de conhecer a Unidade de Conservação. “Fiquei maravilhada com esta possibilidade de constatar que é possível conciliar a conservação ambiental com a valorização da cultura e do patrimônio. O Monumento Natural está cumprindo os dois papéis, o de favorecer a proteção dos recursos naturais mantendo o patrimônio histórico-cultural desta área. Daí você atrai os dois públicos para esta UC, e desta forma se divulga a importância da área protegida”, comentou a pesquisadora da UFS.

“O Monumento Natural Grota do Angico é beneficiado por abrigar o local da história do Cangaço, além de representar a única unidade de conservação estadual do bioma caatinga”, comentou o coordenador técnico do MONA Angico,  Thiago Vieira.

Para o coordenador substituto do MONA Angico, Carlos Miranda, a realização do  evento é uma oportunidade de a população conhecer o remanescente natural da Caatinga. “De forma que passem a perceber os benefícios ambientais, sociais e culturais que uma unidade de conservação pode proporcionar”, analisa Carlos Miranda.

A missa foi organizada pela Sociedade do Cangaço com participação da Semarh  e apoio da MFTUR, SEBRAE, SEEL e da DESO.

Por Bareta

16ª Missa do Cangaço é celebrada na Grota do Angico

Comente com sua conta no facebook

Se não tiver facebook comente aqui.

Para: 16ª Missa do Cangaço é celebrada na Grota do Angico

Um Comentário até agora.

  1. Jefferson Sousa disse:

    Rei? Herói? Lampião nunca foi herói, muito menos rei. Lampião não passa de um assassino e estuprador! Esfaqueava as pessoas só para ver o sangue jorrar no chão. Matar, saquear, estuprar, roubar, essas coisas não transformam Lampião em herói! Burramente ou cegamente as pessoas acreditam que “O Rei” era uma boa pessoa, fala sério! Comparar Lampião com um herói, é a mesma coisa que comparar José Dirceu (mensaleiro) com um herói brasileiro! Você que acredita que Lampião é rei, eu te desculpo, não é culpa sua acreditar que estuprador é herói, até porque vivemos em um país que técnico de futebol é chamado de “professor” e estudante é chamado de “vagabundo”. Enfim, se você acha que assassino é herói, meus pêsames, pois aqui jaz sua inteligência!


 

Please log in to vote

You need to log in to vote. If you already had an account, you may log in here

Alternatively, if you do not have an account yet you can create one here.